quinta-feira, 13 de julho de 2017

ATIVIDADE SOBRE A OBRA "AUTO DA COMPADECIDA" E "SUBSTANTIVO" - AVALIAÇÃO PARA O 6º ANO


Leia o texto abaixo para responder o que se pede:







JOÃO GRILO: Como vai a senhora? Já está mais consolada?
MULHER: Como, se além de perder meu cachorro, ainda tive de gastar treze contos para ele se enterrar?
JOÃO GRILO: Está aí, o dinheiro?
MULHER: Está. Entregue ao padre e ao sacristão.
JOÃO GRILO: Um momento. O que é que tem escrito aqui?
MULHER: Sacristão.
JOÃO GRILO: E aqui?
MULHER: Padre.
JOÃO GRILO: Pois por favor, escreva aqui “bispo e padre”.
MULHER: Bispo e padre? Por quê?
JOÃO GRILO: Porque houve aqui um pequeno arranjo e o bispo também teve que entrar no testamento.
MULHER: Que complicação! E se ao menos eu lucrasse alguma coisa... Mas perdi foi meu cachorro.
JOÃO GRILO: Quem não tem cão caça com gato.
MULHER: Hem?
JOÃO GRILO: Quem não tem cão caça com gato e eu arranjei um gato que é uma beleza para a senhora.
MULHER: Um gato?
JOÃO GRILO: Um gato.
MULHER: E é bonito?
JOÃO GRILO: Uma beleza.
MULHER: Ai, João, traga para eu ver! Chega a me dar uma agonia. Traga, João, já estou gostando do bichinho. Gente, não, é povo que não tolero, mas bicho dá gosto.
JOÃO GRILO: Pois então vou buscá-lo.
MULHER: Espere. Sabe do que mais, João? Não vá buscar o gato que isso só me traz aborrecimento e despesa. Não viu o que aconteceu com o cachorro? Terminei tendo que fazer o testamento.
JOÃO GRILO: Ah, mas aquilo é porque foi o cachorro. Com meu gato é diferente...
MULHER: Diferente por quê?
JOÃO GRILO: Porque, em vez de dar despesa, esse gato dá lucro.
MULHER: Fora vaca, cavalo e criação, bicho que dá lucro não existe.
JOÃO GRILO: Não existe, sei não... Eu fico meio encabulado de dizer!
MULHER: Que é isso, João, você está em casa! Diga!
JOÃO GRILO: É que o gato que eu lhe trouxe, descome dinheiro.
MULHER: Descome dinheiro?
JOÃO GRILO: Descome, sim.
MULHER: Essa eu só acredito vendo.
JOÃO GRILO: Pois vai ver. Chicó!
MULHER: Ah, e é história de Chicó? Logo vi.
JOÃO GRILO: Nada de história de Chicó, mas foi ele quem guardou o bicho. Chicó!
CHICÓ, entrando com o gato. Tome seu gato. Eu não tenho nada com isso. João dá-lhe uma cotovelada e apresenta o gato à mulher.
JOÃO GRILO: Está aí o gato.
MULHER: E daí?
JOÃO GRILO: É só tirar o dinheiro.
MULHER: Pois tire.
JOÃO GRILO virando o gato para Chicó, com o rabo levantado. Tire aí, Chicó.
CHICÓ: Eu não, tire você.
JOÃO GRILO: Deixe de luxo, Chicó, em ciência tudo é natural.
CHICÓ: Pois se é natural, tire.
JOÃO GRILO: Então tiro. (Passa a mão no traseiro do gato e tira uma prata de cinco tostões.) Está aí, cinco tostões que o gato lhe dá de presente.
MULHER: Muito obrigada, mas se você não se zanga quero ver de novo.
JOÃO GRILO: De novo?
MULHER: Vi você passar a mão e sair com o dinheiro mas agora quero ver é o parto.
JOÃO GRILO: O parto?
MULHER: Sim, quero ver o dinheiro sair do gato.
JOÃO GRILO: Pois então veja
MULHER, depois da nova retirada.
Nossa Senhora, é mesmo. João, me arranje esse gato pelo amor de Deus.
JOÃO GRILO: Arranjar é fácil, agora, pelo amor de Deus é que não pode ser, porque sai muito barato. Amor de Deus é coisa que eu tenho, dê ou não lhe dê o gato.
MULHER: Quer dizer que não tem jeito de eu arranjar esse gato?
JOÃO GRILO: De modo nenhum, há um jeito e é até fácil.
MULHER: Pois diga qual é, João.
JOÃO GRILO: Deixe eu entrar no testamento do cachorro.
MULHER: Pois você entra. Por quanto vende o gato?
JOÃO GRILO: Um conto, está bom?
MULHER: Esta não, está caro.
JOÃO GRILO: Mas por um gato que descome dinheiro!
MULHER: Já fiz a conta, vou levar dois mil dias só para tirar o preço.
JOÃO GRILO: Mas ele descome mais de uma vez por dia, a senhora não viu?
MULHER: Mas ele pode morrer. Só dou quinhentos e se você não aceitar será demitido da padaria.
JOÃO GRILO: Está certo, fica pelos quinhentos.
MULHER: Tome lá. Passe o gato, Chicó. Meu Deus, que gatinho lindo! Agora a coisa é outra, tenho um filho de novo e vou tirar o prejuízo.
Sai contentíssima.
CHICÓ: João, adeus. Eu vou-me embora.
JOÃO GRILO: Nada disso, tome lá a metade do dinheiro e deixe de ser mole.
CHICÓ: Homem, eu não tenho coragem de continuar sempre, é melhor fugir logo, enquanto tudo está em paz.
JOÃO GRILO: Não adianta, Chicó, você já entrou na história e agora é tarde porque a mulher descobre já.
Quantas pratas você conseguiu meter?
CHICÓ: Três!
JOÃO GRILO: Então o negócio estoura já.

(Ariano Suassuna – Auto da Compadecida)

1.    Após a leitura do texto, responda corretamente:

a)    Quantos personagens participam desse diálogo que você acabou de ler?


b)    O que aconteceu com o cachorro da Mulher para ela dizer que o perdeu e teve despesas?


c)    Qual a intenção de João Grilo ao dizer a Mulher que arranjou um gato que descomia dinheiro?


d)    O que Chicó fez com o gato antes de trazê-lo para a mulher?


e)    Por que Chicó não aceita a parte do dinheiro dele na venda do gato?


2.    Ainda sobre o mesmo texto, responda:

a)    Que título você daria a essa cena que acabou de ler?

b)    Em algum momento está cena apresenta a voz de um narrador? Caso sim, mostre um exemplo.

c)    Por que a mulher pensa um pouco e desiste de mandar João Grilo trazer o gato?

d)    Por que João Grilo dá uma cotovelada em Chicó?

e)    O que João Grilo fez com a Mulher pode ser considerada uma atitude certa ou errada?


3.    Retire do texto o que se pede:


a)    Duas palavras que nomeia seres humanos;


b)    Duas palavras que nomeia animais;


c)    Duas palavras que nomeia sentimentos;


d)    Duas palavras que nomeia objetos;


e)    Duas palavras que nomeia cargos da Igreja Católica.

4.    Indique o plural das palavras abaixo:

a) mulher __________________________
b) Homem _________________________
c) fácil      __________________________
d) negócio _________________________
e) sacristão _________________________


5.    Coloque V para verdadeiro e F para falso nos parentes abaixo:

(   ) O livro Auto da Compadecida apresenta uma história muito engraçada que se passa no nordeste brasileiro.
(  ) O filme O auto da Compadecida apresenta cenas diferentes das que estão no livro “Auto da Compadecida”.
(    ) O autor Ariano Suassuna era formado em Engenharia civil.
(    ) No livro, a história é apresentada por um palhaço.
(    ) No julgamento final, João Grilo é o único que não vai para o inferno. Todos os outros personagens são levados pelo diabo.


6.    Marque a ÚNICA alternativa que contém um SUBSTANTIVO ABSTRATO:

a)    Gato
b)    Dinheiro
c)    Aborrecimento
d)    Chicó
e)    Mulher

7.    Leia novamente o trecho em destaque e marque a ÚNICA alternativa CORRETA:

MULHER: Traga, João, já estou gostando do bichinho...

a)    A palavra em destaque é um substantivo composto.
b)    A palavra em destaque está no diminutivo, porque indica que a mulher está com tom desprezo com o animal.
c)    A palavra em destaque refere-se ao cachorro da mulher.
d)    A palavra em destaque está no diminutivo para indicar um tom carinhoso ao se referir ao animal.
e)    Se esta palavra em destaque estivesse no grau aumentativo seria “bicharrão”.

8.    Marque a ÚNICA palavra que é do gênero FEMININO:

a)    Prejuízo  
b) Negócio  
c) Nenhum 
d) Povo 
e) Coragem

9. Marque a ÚNICA palavra que indica O COLETIVO DE CACHORRO:

a) flora
b) matilha
c) cardume
d) vara

e) Penca                                                                                  “Feliz é aquele que não é triste” (Tiririca)                          
10. Releia o trecho  abaixo e assinale a única alternativa CORRETA:

JOÃO GRILO: Então tiro. (Passa a mão no traseiro do gato e tira uma prata de cinco tostões.) Está aí, cinco tostões que o gato lhe dá de presente.

a) O trecho destacado indica voz do narrador do texto. 
b) O sinal de travessão foi usado para indicar um comentário feito por Chicó.
c) O texto destacado expressa o quanto João Grilo gostava do gato.
d) O trecho destacado indica a voz de Ariano Suassuna. 
e) O texto entre parênteses indica um esclarecimento para o leitor, feito por João Grilo. 

RESPOSTAS DAS QUESTÕES OBJETIVAS:

5. V V F V F
6. C
7. D
8. E
9. B
10. A

ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 6º ANO - JESSIER QUIRINO

Leia o texto a seguir:
     



A Morte do Matador

Eu num gosto dessa história
Que agora eu vou contá
História de valentia
De brabeza e de fuá
História de muitas morte
"Pru" muita farta de sorte
eu só morri no "finár".
Eu nasci "ditriminado"
A ser grande atiradô
"Ditriminado" a ser "brabo"
"Espaiadêro" de "horrô"
"Sapecadô" de bofete
"Brigadô" de canivete
Faca, peixeira e facão
Trinchete, foice e enxada
De revolver e espingarda
Metralhadora e canhão.
Eu nasci "desaprovido"
Dos lado que todos têm
Num tenho lado criança
Lado mulé, nem do bem
Só tenho lado abusado
E não fico sossegado
Do lado de seu ninguém.
Confesso, sou injuado
Mais sério do que defunto
Num sou de trocar risada
Num sou de puxar assunto
Num fujo da "bandidage"
E tendo mula "selvage"
Se for pra muntá eu munto.
Já matei vinte valente
Matei uns dez valentão
Uns vinte e tanto safado
Uns oitocentos ladrão
De traideiro, um punhado
De vigarista afamado
Num me lembro, uma purção.
Eu inté perdi a conta
De quantos tiro já dei
Mas as bala que "cuspiro"
"Chegaro" adonde mirei
Pra não "dizere" a "bobage"
Q'eu falo muita "vantage"
Uns, dois ou três eu errei.
O dia que eu morri
Foi quando tu me "olhô"
Todas "fulôre" que "chêra"
Naquele dia "cheirô"
Todas estrela que "bria"
Naquele dia "briou"
As "passarada" que canta
Naquele dia cantô
Todo "brabo" que não chora
Naquele dia "chorô"
Porque todo "amô" que mata
Naquele dia matô.
"Pru" riba de tantos causo
Sei que morrê não mereço
Tô no céu, tô nos teus braço
De quaje nada padeço
Por isso a partir "dagora"
Só vou contá minha história
morrendo já no começo.
(Jessier Quirino)


ATIVIDADE 

1.    Do que trata o texto que acabamos de ler?

2.    Essa linguagem usada no texto atrapalha o nosso entendimento do assunto? Por quê?

3.    Diga algumas qualidades do sujeito início do texto?

4.    Segundo o sujeito do texto, qual o único “lado” que ele tem?

5.    Quais os alvos que o matador já eliminou?

6.    Explique com suas palavras o que aconteceu para que o matador morresse?

7.    De acordo com o texto, o matador morreu no sentido de morte “física”?

8.    A quem o texto se refere quando diz:
O dia que eu morri / Foi quando TU me "olhô"?

9.     Diga algumas qualidades do sujeito no final do texto?

10. Esse texto pode ser considerado um (a):

a)    Notícia
b)    Conto
c)    Poema
d)    Fábula

11. Assinale a única alternativa CORRETA sobre esse texto:

a)    A voz presente no texto se refere a sujeito que não participa na história.
b)    Há no texto a voz da mulher a qual o sujeito se apaixona.
c)    A voz presente no texto é a do sujeito principal da história, ou seja, ele conta história de uma outra pessoa em versos.
d)    A voz presente no texto é a do sujeito principal da história, ou seja, ele conta a sua própria história em versos.




RESPOSTAS DA QUESTÕES OBJETIVAS

10. C
11. D

domingo, 23 de abril de 2017

ATIVIDADE DE PORTUGUÊS SOBRE O GÊNERO TEXTUAL RESUMO 2017

Resumo é uma paráfrase do texto original, isto é, nos reconta a ideia principal de algum texto, livro ou fato real de forma sucinta e objetiva, sem se prender a detalhes, mas sim naquilo que é fundamental sobre o objeto que se está resumindo. o Gênero textual resumo não é recorte de trechos dos textos que você achar mais “bonito”, e sim contar aquilo que você entendeu com suas próprias palavras. O resumo é bastante cobrado em atividades escolares, acadêmicas e pode também ser cobrado no vestibular. A pessoa que faz o resumo não pode atribuir nenhuma opinião sobre o assunto, pois senão deixar de ser resumo e passa a ser resenha crítica.

a)                Referência: é a fonte de onde pertence o texto. No resumo não tem título, então a fonte suprime esta falta. A referência bibliográfica deve indicar o nome do autor do texto, livro, música, etc; a edição, cidade onde foi publicada e o ano. Se objeto que foi resumido foi retirado da internet, o aluno deve colocar o site como referência bibliográfica Ex: (www.saiarodada.com.br). Qualquer dúvida peça ajuda a um professor de português.

b)                    O resumo não tem parágrafo. Inicie o texto falando logo sobre os principais fatos daquela obra tudo de uma vez nas primeiras linhas, depois você retoma cada assunto com um pouco mais de explicação.


c)                 Após terminar o resumo deve-se colocar três ou quatro palavras ou expressões-chave sobre o assunto que foi resumido. Essas palavras não podem ser quaisquer uma, e sim palavras que estejam ligadas diretamente com o assunto principal do objeto resumido.


ATIVIDADE EM SALA DE AULA


LEIA O TEXTO ABAIXO PARA EM SEGUIDA RESPONDER AS PERGUNTAS

Febre Zika – Zika Vírus

         O Zika vírus (ZIKV) é um vírus da família Flaviviridae, o mesmo da dengue e da febre amarela. Ele é responsável por uma doença chamada febre Zika, que apresenta sinais e sintomas similares aos da dengue, porém mais brandos. E as semelhanças não acabam por aqui, a febre Zika também é uma infecção típica de países de clima tropical, transmitida através de mosquitos, como o Aedes Aegypti.
         A febre Zika é uma doença nova no Brasil. Como esse vírus é transmitido por um mosquito presente em boa parte do território nacional e nunca havia circulado na população brasileira, o que significa dizer que as pessoas não têm imunidade contra essa virose, a doença rapidamente se espalhou por vários estados do país.
         O vírus Zika é responsável pelo desenvolvimento de uma doença febril, que costuma apresentar um quadro clínico semelhante ao da febre Chikungunya, que é uma espécie de dengue mais branda.
         Esse vírus foi identificado pela primeira vez em 1947, em Uganda, em um macaco que estava sendo utilizado em uma pesquisa sobre febre amarela. Até aquele momento, o vírus era desconhecido e não havia casos relatados de infecção nos seres humanos. A primeira descrição de febre Zika em humanos ocorreu em 1954, na Nigéria. Desde então, casos esporádicos de febre Zika têm sido descritos em países da África tropical e sudeste da Ásia.
         Em 2007, porém, o primeiro grande surto de febre Zika foi descrito na Micronésia, no Pacífico sul. De lá pra cá, várias ilhas do Pacífico sul têm apresentado casos frequentes de febre Zika, o que tem chamado a atenção das autoridades de saúde sobre uma possível disseminação do vírus por vários países da Oceania e da Ásia.
         Inesperadamente, o vírus Zika foi descoberto no Brasil em Maio de 2015, na Bahia, trazido provavelmente por algum turista. Alguns especialistas acham que a introdução do vírus no Brasil se deu durante a maciça vinda de turistas na Copa do Mundo de 2014.
         O vírus Zika pode ser encontrado em fluidos biológicos, como leite materno, urina, sêmen e saliva. Isso NÃO significa, porém, que esses fluidos sejam necessariamente fontes de contaminação.
Até o momento, nenhum estudo conseguiu demonstrar que o vírus é capaz de se replicar no leite materno, o que sugere que há partículas do vírus no leite, mas não vírus viável para contaminação. Portanto, até o momento, não há dados clínicos que indiquem o vírus Zika seja transmitido pelo aleitamento materno. Deste modo, não motivos que justifiquem a suspensão da amamentação por parte de mães que vivem em áreas de epidemia.
         Após ser picado por um mosquito Aedes contaminado, o paciente leva de 3 a 12 dias (período de incubação) para começar a apresentar manifestações clínicas. Estima-se que apenas 1 em cada 5 pessoas contaminadas (20%) irá desenvolver sintomas da febre Zika.
         Dentre aqueles que desenvolvem sintomas, o quadro costuma ser de febre baixa (por volta de 38-38,5ºC), dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, principalmente as pequenas, como dedos das mãos e dos pés, conjuntivite, dor nos olhos, fotofobia, coceira na pele e rash (erupções avermelhadas na pele).
         No dia 28 de Novembro de 2015, o Ministério da Saúde confirmou ser muito provável haver relação causal entre a febre Zika e casos de fetos com a microcefalia, uma malformação neurológica na qual o tamanho da cabeça do feto ou da criança é menor do que o esperado para a idade.
         Aparentemente, o risco de microcefalia é maior se a gestante contrair a febre Zika nos primeiros três meses de gravidez (primeiro trimestre), que é o momento em que o feto está sendo formado. O risco parece existir também, porém em menor grau, quando a virose é adquirida no 2º trimestre de gestação. A partir do 3º trimestre, o risco de microcefalia é baixo, pois o feto já está completamente formado.
         Não há nenhum tratamento específico para essa virose. O recomendado é repouso e ingestão de líquidos. Para o tratamento da dor e da febre, o mais recomendado é o paracetamol. Como é difícil a distinção da febre Zika com formas mais brandas ou iniciais de dengue, o uso de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou anti-inflamatórios é desencorajado. Não há vacina para febre Zika, e o controle da doença na população passa pelo controle dos focos de Aedes aegypti.

REFERÊNCIA
PINHEIRO, Pedro. Febre Zika – Zika Vírus. -1ª ed. – Recife: UFPE, 2016.



1.    Responda as questões que se pede:

a)    Sobre o que trata este texto, ou seja, qual a sua ideia principal?
b)    O que é o Zika Vírus?
c)    Onde surgiu esse vírus?
d)    Segundo o texto, quando e como esse problema chegou ao Brasil?

2.    Responda novamente com atenção:

a)    Onde esse vírus pode ser encontrado?
b)    Quais os sintomas desse vírus nas pessoas?
c)    O que aconteceu no dia 28 de novembro de 2015?
d)    Qual o tratamento para a doença?
e)    Segundo o autor, como deve ser o controle da doença pela população?


3. Após as explicações e atividades, produza um resumo do texto "Febre Zika – Zika Vírus".