quinta-feira, 5 de junho de 2014

EXERCÍCIO DE PORTUGUÊS SOBRE CARTA DO LEITOR

EXERCÍCIO DE PORTUGUÊS SOBRE CARTA DO LEITOR

PROF.: JEAN RODRIGUES

Leia o artigo abaixo da Revista Mundo Jovem de 20/10/10.

FICAR OU NAMORAR?

Muitos adolescentes atualmente estão optando por ficar ao invés de namorar, pois ficar é uma felicidade momentânea já que no relacionamento mais sério você poderá encontrar a felicidade, mas também a tristeza advinda das dificuldades de uma relação a dois.
 O namoro foi substituído pelo ato de ficar, que significa basicamente beijar, abraçar... O risco que os jovens correm quando optam por este tipo de relação é quando este tipo de namoro rápido ultrapassa os beijos e abraços e acaba na cama. No outro dia aquela felicidade momentânea já passou, se o casal não estava preparado para o ato sexual em si, e nenhum deles pensou na prevenção das doenças sexualmente transmissíveis ou uma gravidez indesejada, poderá ter como resultado uma doença ou na melhor das situações uma gravidez, e ai? Como faço? Assumo perante a sociedade? Ou procuro uma forma de me livrar deste problema bem rapidinho? Grande dor de cabeça para o casal, pois tanto uma DST´S ou uma gravidez indesejada poderá ocorrer deixando assim o casal que queria apenas um pouco de divertimento com uma bomba na mão, e sem saber como resolver. Muitas vezes sobra apenas para a garota resolver esta solução sozinha, ainda ouve do parceiro de um dia só, que “este filho não é meu”, poderá ser de outro qualquer, e ai? aí vem o medo, o aceite da família para esta nova situação. Geralmente são os homens os mais adeptos do “ficar”, normalmente as mulheres ficam presas ao sentimento, os homens são mais racionais pensam apenas em satisfazer seus desejos, enquanto as mulheres querem viver uma grande paixão, e, é ai que mora o perigo.

Rosely Steil- Pedagoga CREAS- Coordenadora Municipal do Fórum Catarinense de Combate a Violência e a Exploração Sexual Infanto-Juvenil. 

Exemplo de uma carta do leitor sobre esse artigo acima:

Ficar ou Namorar?

Eu concordo com o artigo da coordenadora Rosely publicado na Mundo Jovem do mês passado, poispara mim, ficar é só uma curtição e pode terminar mal para os jovens inexperientes que inventarem de ir além... Já namorar é uma coisa mais séria, ou seja, é um ato de responsabilidade acho que é bem melhor namorar, porque você assume um compromisso, se sente protegida. Agora “ficar” eu não gosto; você beija “aqui, ali e lá” e depois os próprios que pedem para ficar com você, saem falando mal“ “Ah!!!,sabe aquela ali ? já catei, tracei até não querer mais.” E quando você sai na rua ficam todos  olhando, com olhar estranho, e acabam  chamando até de” safada” para não dizer outras coisas.
      Eu nunca fiquei, pois acho que sou muito nova e outra, pra que? Se alguma vez for ficar com alguém, vou namorar sério.

        BiancaThais Cardoso   13 anos    7ªB.
21/11/10 Cuiabá, MT.
e-mail: bianca.thais@hotmail.com                              

ATIVIDADE

1.       Sobre o artigo e a carta do leitor acima, responda as questões abaixo:
a)      Onde e quando o artigo “Ficar ou Namorar” foi publicado?
b)      Sobre o que trata esse artigo?
c)       Qual a opinião da autora sobre esse assunto?
d)      Qual o risco que os jovens correm com essa história de “ficar”?
e)      Quais problemas podem surgir depois de uma relação sexual entre pessoas muito jovens e inexperientes?
f)        Na maioria das vezes, para quem termina sobrando uma gravidez indesejada? Por que só para essa pessoa?
g)      Segundo o artigo, qual o objetivo dos homens numa relação? E o das mulheres?
h)      Quem escreveu esta carta de leitor, onde e quando?
i)        Sobre o que trata a carta?
j)        A autora da carta é a favor ou contra o que Rosely defendeu no seu artigo?
k)      Qual foi o objetivo desta carta:
l)        (    ) agradecer    (    ) reclamar     (    ) elogiar  
m)    (    ) tecer um comentário
n)      Por que a autora da carta diz que não gosta de “ficar”?
o)      Quais foram as informações pessoais que a autora da carta colocou no final da carta? É importante colocar essas informações no final da carta de leitor? Por que?
p)      Que linguagem foi usada para escrever o artigo de opinião e a carta do leitor? Por que cada um usou esse tipo de linguagem?







LEIA O ARTIGO ABAIXO PUBLICADO NA REVISTA VEJA DE 11/08/08 DO PROF.: JOSÉ CARLOS EBLING
Ficar” é uma boa alternativa para substituir o namoro? Antes de responder, leia o que tenho a dizer:

Primeiro, vamos definir o que é “ficar”: Jacqueline Chaves, em seu livro “Ficar com – o novo código entre jovens” – Editora Revan – define como “um relacionamento informal, rápido e descomprometido entre um rapaz e uma moça, durante o qual eles trocam carícias de intimidades variadas, chegando, eventualmente ao ato sexual. Ficar é um código de relacionamento marcado pela falta de compromisso e pela pluralidade de desejos, regras e usos”. (Pg. 12).
“Ficar” não é pré-namoro e muito menos um namoro em miniatura. É exatamente o contrário. O namoro tem como base o compromisso entre os dois, mesmo que informal, mas forte e bem estabelecido pela sociedade. No “ficar”, o único compromisso é não ter compromisso. O objetivo principal é a busca do prazer.
Em resumo: o propósito ou objetivo principal é a busca do prazer físico, ou como diz Jacqueline Chagas, “é um exercício de sedução.”
Depois de ler até aqui, eu lhe pergunto: Ficar é bom para você?
Se você quer ficar, você também quer casar?
Se você quer casar, você ainda quer ficar?
O que você acha dessa declaração: “Quem casa não “fica”, quem “fica” não casa.”?
O apóstolo Paulo disse certa vez: “Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente.” (Romanos 14:5). Eu concordo com isso; você não deve ter a opinião dos outros, mas a sua própria. Cada jovem cristão deve definir-se quanto a onde colocar os limites nos contatos físicos durante o namoro e noivado. Você é livre para escolher e para decidir.
Mas, como essa posição de Paulo não o impediu de dar a sua própria opinião sobre tantos assuntos, quero concluir expressando também a minha opinião:
Creio que os jovens cristãos terão amplas razões para serem reservados em suas expressões físicas de afeição. Antes do casamento, deveriam evitar até mesmo as chamadas “carícias leves”, permitindo abraços e beijos mais intensos somente nos estágios finais de um relacionamento e companheirismo maduro, e ainda assim, com reservas. Creio que ir além, é assumir o risco de sofrer tristezas, arrependimentos, desapontamentos, e até mesmo acabar uma amizade que, de outra forma, poderia ser bela, edificante e permanente.
Minha opinião é essa, mas a escolha é sua. Espero que você tome a sua decisão de maneira sábia, reverentemente, diante de Deus, para que seja feliz; porque é isso o que Deus deseja, e isso é o que eu também desejo a você.

LEIA A MÚSICA ABAIXO

Só Quero Ficar
(Aviões do Forró)

Só quero ficar
Não quero compromisso com ninguém, ficar
Beijar na boca não é namorar, ficar
Seu corpo é minha fonte de prazer, ficar
Só tô ficando com você...
Não caiu nesse papo furado
Quero tempo pro meu coração
Sem essa que está apaixonada
Sou mais um em sua coleção
Você também não é a única,
Melhor então ficar na tua
Eu não sou de ninguém
Não pega no meu pé
Não sou propriedade sua
Só tô ficando com você
Não quero nenhum compromisso
Não tente me enganar
Você não vai mudar
Se você quer ficar eu fico...
Só quero ficar
Não quero compromisso com ninguém, ficar
Beijar na boca não é namorar, ficar
Seu corpo é minha fonte de prazer, ficar
Só tô ficando com você...

PROPOSTA DE PRODUÇÃO TEXTUAL PARA A 1ª NOTA DO 4º BISMESTRE

Considerando o que foi estudado sobre o gênero carta do leitor, produza uma carta que será dirigida à revista Veja, expressando seu ponto de vista sobre o que é tratado no artigo de José Carlos Ebling acima. Lembre-se que você pode opinar, agradecer, perguntar, reclamar, elogiar, criticar ou simplesmente tecer um comentário sobre o assunto abordado neste artigo. Escreva sua carta com no mínimo 7 linhas e no máximo 13. Siga a estrutura da carta corretamente.

 Obs.: A cada de dia de atraso na entrega do seu texto, perderá 2 (dois) pontos na nota do mesmo. Seja responsável!

3 comentários: