Quem sou eu

Minha foto
Remígio-PB, Paraíba, Brazil
Mestre em Letras pela UEPB e professor de Língua Portuguesa dos ensinos fundamental e médio. Meu interesse com esse espaço é poder divulgar e compartilhar com todas e todos minhas atividades escolares e questões objetivas de português para estudos voltados para concursos públicos e o ENEM.

sábado, 4 de agosto de 2018

ATIVIDADE DE PORTUGUÊS PARA EJA SOBRE O GÊNERO CARTA ABERTA


1.    Leia o texto abaixo e responda o que se pede:

Mossoró-RN, 03 de julho de 2016.

Carta aberta à população de Mossoró-RN

Queridos Moradores,
           
     Nós, alunos do 7º ano da Escola Estadual Professora Maria Zenilda Gama, viemos por meio desta carta conscientizá-los de que precisamos agir sobre a epidemia de doenças causadas pelo mosquito aedes aegypti, as quais amedrontam a nossa cidade.

    É importante que todas as comunidades estejam atentas aos focos desse mosquito em suas casas ou próximo a elas, porque a raiz deste mal está na existência do mosquito, portanto é a ele quem devemos combater.

  Todos devemos nos unir contra esse problema que assola a nossa saúde e a de nossos entes queridos, evitando deixar água parada em recipientes abertos, vasos de plantas, em garrafas e pneus. Precisamos ter cuidado também com o nosso lixo, pois pode se tornar um ótimo ambiente de reprodução para o mosquito.

    Uma cidade tão grande e tão bonita não pode ser destruída por apenas um mosquito, então, todos mãos à obra, pois esta guerra é de todos e com conscientização e atitude a venceremos.
      
Respeitosamente,

Alunos do 7º ano da Escola Professora Maria Zenilda Gama.

a)    Que gênero textual é este acima?

b)    Para que nos serve um texto como esse?

c)    Onde podemos encontrar esse gênero textual?

d)    Qual o tema do texto acima?

e)    A quem é destinado o texto acima?

2.    Sobre a carta aberta, assinale V ou F nos parênteses:

(   ) É um gênero diretamente ligado com o direito que cada cidadão tem de se manifestar diante dos problemas que o afligem.

(   ) Pode ser escrita com qualquer linguagem: gírias, expressões populares, etc..

(   ) Estrutura: organizada em: local, data, destinatário, texto, despedida e assinatura.

(   ) Tem a função de alertar, persuadir, protestar.

(   ) na despedida pode-se usar qualquer expressão, como por exemplo, “valeu”, “abraços” e etc..

3.    Marque a única alternativa FALSA sobre a carta aberta da questão 1:

a)    O primeiro parágrafo funciona como uma introdução, apresentando o remetente e o problema.
b)    A expressão no inicio da carta “Queridos Moradores” é opcional.
c)    O último parágrafo tem por função servir como a conclusão da carta, em que os autores reforçam a ideia do combate ao mosquito.
d)    O terceiro parágrafo é desnecessário, pois todos já sabemos que não se deve deixar água parada em recipientes descobertos.
e)    Está correto a carta aberta ser assinada pelos “Alunos do 7º ano da Escola Professora Maria Zenilda Gama”, porque um grupo de pessoas tem mais “voz” do que um único sujeito.  

4.    Observe a imagem abaixo e responda corretamente:


a)    Que gênero textual é esse?

b)    Onde encontramos textos como esse?

c)    Qual a função desse tipo de gênero?

d)    Qual a crítica que esse texto está fazendo?

e)    Qual a estratégia desse texto para transmitir sentido ao leitor?


5.    Escreva 5 atitudes que devemos tomar para combater o mosquito aedes aegypti.


6.    Leia o texto abaixo para responder o que se pede:

Belo Horizonte, 23 de agosto de 2015.
Carta Aberta à População de Belo Horizonte – MG
Nós, agentes comunitários de saúde do município, viemos por meio desta carta, conscientizar que, diante da alarmante epidemia de dengue em Belo Horizonte, que já registra 3 mortes e mais de 10 mil casos confirmados, a prefeitura quer tirar o corpo fora e culpar a população. Mas a verdade é que a prefeitura já sabia desde o ano passado da existência de um novo vírus e da ameaça de uma epidemia, porém não colocou em prática ações de prevenção e de combate ao mosquito da dengue e, naturalmente, acabou perdendo o controle da situação.
Além disso, a epidemia de dengue não só piora como expõe a calamitosa situação da saúde pública de Belo Horizonte: faltam muitos profissionais, leitos, unidades de saúde, equipamentos, políticas públicas etc. Os trabalhadores já não estão aguentando mais tanta superlotação e tantos problemas nas UPAs, nos centros de saúde e nos hospitais. A prefeitura coloca a culpa na população e no novo tipo de vírus, mas a verdade que a própria PBH é uma das principais culpadas, por ter sido omissa e negligente e por não investir na saúde pública e nas campanhas de prevenção da dengue.
Muita gente questiona: Será que não foi de certo modo proposital o fato de a prefeitura deixar a dengue se alastrar para, com isso, beneficiar os hospitais privados e receber muitos recursos dos governos federal e estadual? A mesma omissão e a incapacidade da prefeitura em cuidar de modo eficaz da saúde da população é repetida no trato com os servidores que ficam sem reajustes e sem condições adequadas de trabalho.
Esses são motivos que fazem com que os servidores públicos municipais estejam nas ruas em campanha salarial e pela qualidade dos serviços. No dia 18 de abril, quinta, às 14 horas, uma nova assembleia será realizada na Praça Estação para denunciar essa situação e exigir que a prefeitura abra as negociações com os trabalhadores.
Atenciosamente,
Agentes Comunitários de Saúde de Belo Horizonte-MG.
(Disponível em: www.redebh.com.br/wa_files/PANFLETO_20DENGUE.pdf , acessado em 18 de jul de 2016).
a)    Com base no objetivo e na estrutura, que gênero textual é esse que acabamos de ler?
b)    Por que o autor do texto refere-se a si próprio na 1ª pessoa do plural (nós), ou seja, qual a sua intenção em fazer isso?
c)    Qual o problema social tratado nesse texto?
d)    Que argumento principal o autor utiliza para convencer o leitor acerca do que é defendido no texto?
e)    Segundo o texto, por que a prefeitura é a maior culpada pela epidemia de dengue em BH? 
7.    Marque um (X) na única expressão de despedida que NÃO serviria para esta carta aberta acima:
a)    Agradecemos a sua atenção
b)    Sem mais para o momento
c)    Valeu por sua atenção
d)    Obrigado pela atenção
e)    Desde já agradecemos a sua atenção
8.    Observe o trecho retirado da carta aberta acima e responda:
Nós, agentes comunitários de saúde do município, viemos por meio desta carta, conscientizar que, diante da alarmante epidemia de dengue em Belo Horizonte, que já registra 3 mortes e mais de 10 mil casos confirmados, a prefeitura quer tirar o corpo fora e culpar a população.

a)    Qual a função da expressão sublinhada para o entendimento do texto?

b)    Além de “conscientizar”, que outras intenções essa mesma carta poderia ter para com os leitores?

c)    A expressão destacada em vermelho pode ser considerada linguagem formal? Por quê?

d)    O que significa a expressão “tirar o corpo fora”?
  
e)    A expressão “mais de 10 mil casos confirmados” representa um dado estatístico exato? Por quê?

9. Assinale com um (x) a única alternativa que explica por que se deve assinar a carta aberta:
a)    Para validar o que foi discutido ao longo do texto.
b)    Para despistar o verdadeiro autor do texto.
c)    Não serve para nada, por isso é opcional.
d)    Para demostrar encobrir o verdadeiro autor.
e)    Para indicar individualidade autoral.

10.    Releia o trecho extraído da carta aberta acima e responda as questões:
Além disso, a epidemia de dengue não só piora como expõe a calamitosa situação da saúde pública de Belo Horizonte: faltam muitos profissionais, leitos, unidades de saúde, equipamentos, políticas públicas etc. Os trabalhadores já não estão aguentando mais tanta superlotação e tantos problemas nas UPAs, nos centros de saúde e nos hospitais. A prefeitura coloca a culpa na população e no novo tipo de vírus, mas a verdade que a própria PBH é uma das principais culpadas, por ter sido omissa e negligente e por não investir na saúde pública e nas campanhas de prevenção da dengue.

a)    Que palavra poderia substituir “calamitosa” sem prejudicar o sentido do texto?
b)    Qual a função do sinal de dois-pontos na terceira linha do trecho?
c)    Em quem a prefeitura coloca a culpa sobre a superlotação das UPA?
d)    Segundo o autor, o que a prefeitura deveria ter feito para evitar esses problemas na saúde publica do município de BH?
e)     A palavra destacada “mas” poderia ser substituída por qual outra, sem alterar o sentido do texto?

Curta nossa fanpage no facebook @escrevequeeuleio

e se inscreva no nosso blog professorjeanrodrigues.blogspot.com.br

2 comentários:

  1. Olá professor Jean!
    Gostei muito de suas postagens!
    Mas nos temos no Brasil uma praga pior do que o mosquito da dengue que infesta o país de 4 em 4 anos.
    Poderia conscientizar seus alunos, sobre eles.
    Abraço também sou professor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, professor Andrade!
      Obrigado pelo elogio. Espero sempre ajudar os colegas de profissão.
      Quanto à infestação de certos insetos que só aparecem de quatro em quatro, realmente temos a obrigação sim de tentar conscientizar esse nossos alunos, mesmo vendo que essa geração anda meio alheia a esses assuntos.
      Mais uma vez obrigado pelo acesso, meu amigo!!!!

      Excluir